Header Ads

ad

AJUDA AO HAITI É DE QUASE US$ 500 MILHÕES.






















O terremoto no Haiti causou uma comoção mundial. As doações em dinheiro partem de todos os cantos e pode superar a cifra de meio bilhão de dólares. O Brasil, com US$ 15 milhões liberados pelo presidente Lula, contribuiu mais do que a soma prometida por muitos países desenvolvidos, como Espanha (US$ 4,37 milhões), Alemanha (US$ 2,3 milhões), Holanda (US$ 2,9 milhões), Itália (US$ 1,5 milhões), Dinamarca (US$ 2 milhões) e Suécia (US$ 1 milhão). A Grã-Bretanha mandará US$ 10 milhões e a Austrália, US$ 9 milhões. O governo do Canadá liberou US$ 5 milhões, mas admitiu que pode vir a doar muito mais nas próximas horas. A China anunciou que vai mandar US$ 1 milhão.













As contribuições mais significativas vieram dos Estados Unidos, do FMI (Fundo Monetário Internacional) e do Banco Mundial - prometeram mandar US$ 100 milhões cada. O BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento) anunciou uma ajuda inicial de US$ 200 mil em alimentos, água, medicamentos e abrigo, mas deve desbloquear US$ 90 milhões dos US$ 330 milhões que tem em carteira para desenvolvimento do Haiti, que é o país mais pobre das Américas. A União Europeia contribuiu com o equivalente a US$ 4,3 milhões. O Haiti ainda receberá US$ 8 milhões do Fundo para Segurança de Risco de Catástrofes do Caribe (CCRIF em inglês).













Além das doações em dinheiro, o Haiti tem recebido alimentos, água e barracas de países, instituições e pessoas físicas do mundo todo, sensibilizadas com o drama dos desabrigados. Soldados, médicos e bombeiros de vários países, inclusive do Brasil, chegam a todo momento a Porto Príncipe para ajudar no socorro aos feridos e na reconstrução da cidade. O primeiro avião da FAB (Força Aérea Brasileira), que partiu na quarta-feira (13) à noite, levou 50 bombeiros de Brasília e do Rio de Janeiro. Estes últimos trabalharam no resgate das pessoas soterradas em deslizamentos em Angra dos Reis, na virada do ano. O governo cubano também enviou muitos médicos para o socorro aos sobreviventes.













Os haitianos também tem recebido doações de celebridades. O casal Brad Pitt e Angelina Jolie já doou US$ 1 milhão. Atores como Ben Stiller, Demi Moore e Ashton Kutcher também fizeram doações em dinheiro, e George Clooney organiza um evento para arrecadar mais donativos - o programa será exibido nos canais MTV e VH1 dos Estados Unidos na sexta-feira (22).O artista mais afetado pela tragédia é o músico Wyclef Jean, ex-integrante do Fugees, grupo de soul music que fez sucesso nos anos 90. Ele nasceu no Haiti e migrou para os Estados Unidos quando tinha nove anos. Wyclef Jean mantém há anos uma fundação assistencial em seu país natal, a Yelé. No dia seguinte ao terremoto, ele já tinha conseguido arrecadar US$ 800 mil.

FONTE :YAHOO BRASIL .

Nenhum comentário

ATENÇÃO!!! Tenha responsabilidade em seus comentários, não nos responsabilizamos por conteúdos impróprios .