[NEWS][6]

r
v
xique-xique

CRÔNICA DE JUARES CHAVES : FESTA DE NOSSA SENHORA SANTANA EM GAMELEIRA DO ASSURUÁ .


" Em julho de 2009 , precisamente no dia 26 encontrava-me em Gameleira do Assuruá para mais uma vez participar dos festejos religiosos em homenagem à Senhora Sant'Ana. Desde quando era menino em Xiquexique, ouvia os comentários sobre essa festa que se realizava numa pequenina vila situada no alto da Chapada Diamantina, num clima europeu de 15 graus. Era praticamente uma festa familiar promovida e freqüentada por todos os parentes que residiam ali ou em outras cidades. Na última semana de julho as pessoas que moravam fora de Gameleira, mesmo em outros Estados, começavam a chegar pois a festa não se resumia somente ao dia 26, o dia da Santa, mas por todo os 9 dias que o antecedia nos quais se celebram as novenas freqüentadíssimas por todos os gameleirenses. A procissão vespertina e a missa campal às 18 horas do dia 26 de julho, sempre são promovidas pelos padres sediados na Paróquia de Gentio do Ouro, sede do município a que pertence Gameleira. Chegam geralmente pela manhã para nesse período celebrarem os batizados e algum casamento programado para o dia. São sacerdotes vocacionados mas que por mais que se esforcem não exibem e beleza da missa celebrada pelo Padre Paulo, pois, lhes falta o conhecimento da cultura gameleirense. Além de serem padres oriundos de outros Estados da Federação, permanecem o ano todo residindo na Cidade de Gentio do Ouro e não têm um maior contato íntimo com o povo da Gameleira. Não obstante, isso não empana o brilho da festa ante a alegria do povo pela homenagem à sua padroeira. No ano de 2009, no entanto, a festa de Senhora Sant'Ana, na Gameleira, teve o seu brilho natural aumentado pela presença do ilustre Cidadão do Mundo Dom Luiz Flávio Cappio, Bispo da Diocese da cidade de Barra (BA), pastor da comunidade de Gameleira e que desejando prestigiar a homenagem à Mãe de Maria fez questão de celebrar a missa festiva do dia 26 de julho. A sua decisão de estar presente em Gameleira no dia de Sant'Ana foi alegremente esperada por todos ante o fato de os gameleirenses terem intimidade com aquele prelado muito antes dele ser sagrado Bispo.

Ainda como Frei, foi morador, como ermitão e por muitos anos, numa modesta casa na Chapada Diamantina, próxima à Gameleira, frequentemente visitada por todo os que desejavam receber uma palavra de conforto. A sua elevação dentro da hierarquia católica não lhe tirou a humildade e a modéstia que sempre foram as suas características. Chegou a Gameleira às 9 horas do dia 26 tendo lá permanecido até às 19 horas quando se deu o encerramento da missa campal. Nesse intervalo Dom Luiz fez tudo o que tinha direito e o que lhe dava satisfação fazer. Fez batizados, abraçou os conhecidos, conversou com todos os que lhe cercavam e, para completar, ele próprio acionou o sino da pequenina igrejinha chamando os fiéis para a procissão. Pelo seu modesto vestuário somente as pessoas que o conheciam sabiam da sua alta posição na Igreja, pois, não havia a exibição de nenhum símbolo inerente à condição de bispo católico. Acompanhou toda a procissão caminhando ao lado dos outros padres, sem distinção. Eu o conhecia apenas por fotografias e pelos noticiários e, quando soube da sua presença na festa de Sant'Ana, em julho de 2009 fiquei satisfeito pois era uma oportunidade impar de estar bem próximo daquele grande homem público e lider religioso " .

FONTE : BLOG XIQUEXIQUE ( http://www.xiquexiquense.blogspot.com/ ) .
RESPONSÁVEL : JUARES CHAVES .

Jornal Centro Oeste Bahia '

O oeste da Bahia se encontra aqui!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ATENÇÃO!!! Tenha responsabilidade em seus comentários, não nos responsabilizamos por conteúdos impróprios .

Start typing and press Enter to search