Header Ads

ad

REPRISE : RIO SÃO FRANCISCO,"O VELHO CHICO DOS NOVOS" .

Dia 4 de outubro o Velho Chico vai completar 509 anos de sua descoberta. Em 2001 era a época do racionamento de energia, da pior seca dos últimos 70 anos e o FHC queria que queria transpor as águas do rio São Francisco para outras regiões de seca. Felizmente, dois meses depois, a idéia foi completamente abandonada. Agora, caracas!, é o Lula quem está querendo fazer a transposição de suas águas, o que será uma tragédia para toda a sua população ribeirinha,é só pra dizer que sou radicalmente contra qualquer iniciativa de transposição, num rio e numa população que já sofrem intensamente com a lógica de produção de energia elétrica e onde não se vê nenhuma iniciativa de recuperação ambiental de suas margens e do cerrado que é onde nasce o Velho Chico.Tudo está seco, assoreado e raso. Não há mais peixes e há muito pouco transporte fluvial. Em Xique-Xique , por causa da seca, é comum o encalhe das embarcações, obrigando os passageiros a empurrar o barco. Vale lembrar que Sobradinho já foi o maior lago artificial do mundo com mais de 4.000km².Nas peixarias da cidade de Xique-Xique, o tradicional Curimatã passou a ser importado da Argentina. Peixe consumido salgado pelos sertanejos, agora tem 70% da produção importada do país vizinho. A peixaria Costa começou a importar há 6 anos. Depois de salgado, é distribuído em Feira de Santana, Irecê e em algumas cidades de Sergipe. O IBAMA permite a pesca do Curimatã acima dos 40 cm, o que atualmente é raro. Se antes os pescadores saiam de Xique-Xique e se deslocavam apenas 1 km rio adentro, para a pesca do Curimatã, hoje precisam navegar por pelo menos 100km já em pleno Lago de Sobradinho em busca do mesmo pescado.Para o frei Luiz Cáppio, Bispo Diocesano da cidade de Barra (BA) há aí um agravante. "A poluição está pouco a pouco envenenendo a população. Devido aos projetos de irrigação do Médio São Francisco e da falta de fiscalização aumentou-se muito o uso do agrotóxico. Não me surpreenderia se a causa deste grande número de crianças com deficiência mental".E ai?

Quem lêmbra da época do Vapor Benjamim? Pois é,na década final de 70 inicio de 80 na construção do nosso CAIS pela empresa RODOFERRA para a proteção das águas do rio que invadira a nossa cidade em 1979 a água era muito abundante o rio era totalmente navegavél era intenso a chegada de varios Vopores em nossa cidade na ponta da ilha,o escoamento agricola era todo navegavel! PEDRO SAMAIO CANTOR/COMPOSITOR/POETA/HISTORIADOR e nosso conterrâneo gravou músicas que contam uma pequera história do nosso rio ASSOBIO DO VAPOR é uma canção que nos faz lembrar os dias memoraveis a chegado do VAPOR que assobiava quando atracava em nosso CAIS,hoje quase 30 anos se passara e o rio mau mau passa paquete onde hoje passou grandes embarcaçôes a VAPOR.É uma pena a degradação do rio esta próximo é esperar pra ver.Transposição é uma coisa e o projeto BAIXIO de IRECÊ é outra coisa.

A cidade de Barra, às margens do Velho Chico, na Bahia, já foi chamada de "Princesa do São Francisco". Os encantos da terra são muitos: as belas dunas do vilarejo de Icatu, a força das lavadeiras na beira do rio, o agitado passado político e cultural. E, entre as inúmeras graças, destaca-se a habilidade da população com o barro .

O PROJETO BAIXIO DE IRECÊ (Não sei por que esse nome,pois não tem nada haver com Irecê) .

Terão recursos de R$ 241 milhões para irrigar 4.723 hectares, divididos em 85 lotes entre pequenos e médios produtores e outros 32 lotes para empresas.O Baixio de Irecê abrange os municípios de Itaguaçu da Bahia e Xique-Xique e vai aproveitar as águas do São Francisco, que serão levadas ao Rio Verde, um afluente temporário do Velho Chico. Está dividido em nove etapas e quando totalmente concluído vai irrigar uma área de 59.375 hectares.No futuro 2/3 da população mundial não tera água,a maior parte da população sofrera por falta de CO2 e H2O,o projeto dos dois Baixios na Bahia (O outro é o Salitre de menores proporções 31.500 hectares) vai ter um gasto muito grande de água do velho Chico porém toda a margém ribeirinha passarar por uma revitalização geral do rio sem contar que tera tb um reaproveitamento da água usando essa na irrigação .

A REVITALIZAÇÃO :DO RIO SÃO FRANCISCO :

A revitalização consiste no ato de recuperar, conservar e preservar o ambiente por meio da implementação de ações que promovam o uso sustentável dos recursos naturais, a melhoria das condições socioambientais da Bacia e o aumento da quantidade e da qualidade da água. Revitalizar sugere vida nova. Busca alternativas que tragam de volta o que está apagado, o que não existe mais. É com esse espírito que a Codevasf e parceiros trabalham os projetos de revitalização da bacia do rio São Francisco. Centenas de projetos e ações concretas estão em execução. O mais importante já foi feito: a sociedade e as entidades públicas e privadas internalizaram que é preciso agir com brevidade. A Codevasf trabalha intensamente para mudar esse quadro devastador. A convergência das ações para uma única linha de atuação pode representar, além de uma simples sinergia, a certeza de que os resultados serão mais eficientes. As ações de revitalização são um esforço conjunto de várias instituições, no caso específico da Codevasf, as seis superintendências desenvolvem projetos que já começam a fazer a diferença. E a primeira medida é preservar para garantir a sustentabilidade e o crescimento da região.

TRANSPOSIÇÃO DO SÃO FARNCISCO :

Os peixes Muito tem sido dito sobre a inviabilidade do projeto de Transposição do rio São Francisco, ou agora maquiadamente denominado “Projeto de Integração da Bacia do São Francisco às Bacias Hidrográficas do Nordeste Setentrional”. Dos 44 impactos listados no Relatório de Impacto Ambiental, somente 11 são considerados positivos e muitas incertezas ainda pairam inexplicadas nessa discussão. Até hoje, um tema foi negligenciado: a fauna de peixes. No relatório de impacto ambiental ele é abordado, mas nas discussões que até hoje se viu nos jornais, televisão e internet, muito pouco ou quase nada é exposto. Os peixesA fauna de peixes da bacia do rio São Francisco é composta potencialmente por 250 a 300 espécies. Já as bacias receptoras possuem uma fauna significativamente mais pobre, com apenas 53 espécies nativas. Agrava-se a situação o fato de que há um alto grau de endemismo, ou seja, espécies cuja ocorrência se limita a uma dessas bacias ou região (23 espécies ou 43%). Então estamos falando da possibilidade de introdução de centenas de espécies em bacias onde ocorrem somente algumas dezenas. Esses peixes vão ser “captados” no São Francisco, através de ovos, larvas e formas jovens, e lançados nas bacias receptoras. Hoje se sabe que a segunda maior causa da extinção de espécies e perda de biodiversidade é justamente a introdução de espécies exóticas (aquelas que ocorrem naturalmente em outras bacias ou mesmo países e continentes e, pelas mãos do homem, alcançam outras áreas). Ressalte-se que a introdução de espécies exóticas é crime previsto na legislação ambiental Brasileira. Dessa forma, o projeto estará submetendo a fauna existente nas bacias receptoras a outro impacto, talvez irreversível, com potencial de extinção de espécies endêmicas. Em Lagoa Santa (MG), dentro da bacia do São Francisco, houve extinção de 70% da fauna original nos últimos 150 anos e uma das causas foi a introdução de espécies de peixes, como o tucunaré.

LÊMBRETE: O rio que esta praticamente morto e sobrevive através de "aparelhos"se não tomarmos partido o braço do rio que fica ribeirinho a nossa cidade em 30 anos não vai passar do dosso calcanhar é viver e precenciar.

FOTOS DO FOTOGRÁFO XIQUE-XIQUENSE,MORANDO EM GUARULHOS-SP, JOÃO MACHADO ( NOME ARTISTICO LITTLE JOHN ) .

Matéria postado pelo Blog XiqueSampa no dia 25 de Abrail de 2009 .

7 comentários:

  1. Pedro Alcântara ,Joinvile-SC .27/02/2010 17:56

    Revitalizar o Rio São Francisco já !!!

    ResponderExcluir
  2. Jefão Meira28/02/2010 23:50

    Cadê o peixe, pescador?
    Com fome não deixe
    O seu amor
    Cadê o peixe, pescador?

    Quando o Rio era forte
    Era cheio de piaba,
    Maria Zoião me beliscava
    ..e o peixe era valente,
    Agora não tem Mantrichã,
    nem o Cari resistente.
    Tão querendo é transportar
    O Velho Chico peitente
    É o mesmo que aceitar
    doação de sangue de um doente...

    Essa é uma das estrofes de uma canção que compus( São Francisco Penitente)quando FHC queria transportar o Rio e fazíamos oposição, juntamente com o pessoal do PT à época contra tal projeto, e eu não poderia imaginar que a música ia continuar atuando como protesto quando Lula assumiu o governo. Um verdadeiro golpe contra Frei Luís e da maioria dos ribeirinhos que tanto lutaram pela entrada do PT no comando político do país. Revitalização que, primeiramente, ´seria o mais sensato, nadica de nada.
    Obs: Quem quiser a letra da canção na íntegra, coloque o título no google juntamente com o meu nome.

    ResponderExcluir
  3. Claudionor,Penedo,Alagoas .01/03/2010 13:35

    A degradação do Rio São Francisco é muito clara,temos que tomar providências urgentes!!! Peixes eram em abundância hj é dificil encontar uma crumatá,mandim,mantrixã,cari,piau,surubim como a algum tempo atrás!!! Gostei da estrofe da sua musica Jefão,parabéns .

    ResponderExcluir
  4. REVITALIZAR O VELHO CHICO JÁ!!!

    ResponderExcluir
  5. O velho Chico está morrendo e ninguém faz nada, bem que a canção acima poderia ser o carro chefe pra embalar um protesto

    ResponderExcluir
  6. ROBERTO,Xiquexiquense em Brasília DF .02/03/2010 00:09

    É verdade Gildásio os politicos só pensam em levar água pra onde eles querem,transportam as águas do Velho Chico mas esquecem do principal a TRANSPOSIÇÃO .

    ResponderExcluir
  7. COITADO DO NOSSO RIO SÃO FRANCISCO,O HOMEM SÓ PENSA EM SI, ESQUECE DE AJUDAR O VELHO CHICO .

    ResponderExcluir

ATENÇÃO!!! Tenha responsabilidade em seus comentários, não nos responsabilizamos por conteúdos impróprios .