Header Ads

ad

ENTREVISTA COM NELSON DO APOLO! A BANDA XIQUEXIQUENSE FEZ SUCESSO NOS ANOS 70 .
















Foto da Banda Apolo, (Anos 60): Rosemária Araújo Barreto entrevista Nelson da Apolo .

1. Quem foi o incentivo de aprender a tocar?

Quem começou primeiro a tocar vialão foi macho veio, incentivado pelo meu tio Flavio que era violeiro e depois ele comprou o primeiro violão e aprendeu a tocar com os colegas de farra. Principalmente Pivid. Faziam farra no Xique-Xique todo. 

2. De quem foi ideia de criar a banda? E que época foi criada? 

A primeira Banda quem criou foi Reilson Baraúna e o nome da Banda era os COMETAS nos anos 69 a 70. Depois de um ano Reilson mudou o nome da Banda para Thisparedes. Reilson tomou emprestado o radio Orbfom de Cícero Padeiro que era usado caixa amplificada, também usava o amplificador da operaria e amplificador do Colégio senhor do Bonfim. Reilson fez a farda e inaugurou o conjunto na Operaria. O nome era Festa de Arromba. O presidente da Operaria era o senhor Mariano. Depois dessa festa apareceu dois novos componentes: Nivaldo do Sax e Hermes do Trobone.

3.Quais foram os primeiros componentes?

Eu (Nelson cambuy) Reilson Baraúna, Chiquinho Findiga, Edvaldo de Bela, Helio Cambuy, Nivaldo e Hermes. Depois de sete meses terminou o conjunto Thisparedes como era chamado. Ficou oito meses sem tocar. Chegou o circo de Garrincha em Xique-Xique, tinha a Banda, mas não tinha quem tocasse. Ele convidou para tocar quize noite no circo. Depois o dono do circo ofereceu os aparelhos e nós compramos. Formamos o Conjunto e Edilton Rapadura colocou o nome APOLO. Ele leu em uma história grega: APOLO, Deus da arte e da beleza. Aí veio o Conjunto Apolo.

4. Qual foi o primeiro baile com o Conjunto Apolo?

Os três bailes seguidos foi Sociedade Beneficente de Operários. E quarto baile no Clube Recreativo Sete de Setembro. Aí compramos o SAX para Hermes e uma bateria para Paixão. Esses instrumentos foram comprados em juazeiro por Edilton Rapadura. Ensaiamos quinze dias e foi a primeira participação de Hermes e Paixão. Fincando o Conjunto com quatro irmãos: Hermes, Helio, Nelso e Paixão. Depois de cinco anos ingressou no Conjunto Erisvaldo no Órgão Eletrônico, Cosme na Percussão e Curuja na Guitarra Base. Nos tinhamos seis fardas de apresentação.

5. Onde era os ensaios da banda ?

Na casa minha mãe, Dona Rosalina Nunes, era mais conhecida como Rosinha Canã. Ela era a empresaria da Banda, também ficava na porta na Rua 24 de outubro, todas as tardes dos ensaios, porque a aporta ficava repleta de gente.

6. Quais as cidades que a banda mais tocava?

A primeira vagem foi para Gentil do Ouro, depois Central, Lapão e Jussara, Irecê... Tocava por toda a região e depois fomos para Santa Rita de Cássia, Barreira, Formosa do Rio Preto, Riachão das Neves, Serra Dourada e Cotegipe. Tocamos no Piauí uns dez anos: Terezina,Floriano São Raimundo Nonato, Corrente, Uruçuí, Bom Jesus do Gurugueia, Eliseu Martins, Caracol e muitas outras.

7. Qual era o estilo musical que a banda utilizava em seu repertorio?

Renato e seus Blukeps, Os incríveis, Goldembois, Thefeveres, Demetrios, Roberto Carlos, Jerry Adriano, Erasmo Carlos, Vanderleia, Cely Campelo, Ronivon, Os Boleros de Altemar Dutra, Trio Irakuitã, Agnaldo Timóteo, Carlos Gonzaga, as versões do Beatles e Luiz Gonzaga.

8. Porque a banda acabou? 

Os componentes foram casando e afastando, tendo outros compromissos. Saindo primeiro Helio para Belo Horizonte, Hermes para Barreiras, Erisvaldo formou uma banda. Resolvi a tocar sozinho, ficando Nelson e seus Teclados. Quando aparecia alguém interessado eu ensinava a tocar, eles permanecia por um tempo, depois saiam. Alternando sempre os componentes da Banda. Eu ensinei a muitos músicos: Curuja, Baixinho, Carimbo, David, Bao, Clebe de seu Helio, Carlinhos de Flozinho, Agnaldo Feitosa e muitos outros. Até hoje ensino a tocar vários instrumentos musicas, cobrando por aula ou por mês. Querendo pode entrar em contato Nelson 74 9947-7761 ou procurar na Travessa Djalma Bessa nº 879

9. Depois que a banda acabou, surgiu uma outra oportunidade de recomeço ou tocar todos juntos novamente? 

Recomeço Não. Mas em julho de 2002, uma comissão de mulheres: Francisca ( minha esposa) minha prima Rosemária, minha cunhada Hildinha, e a colega Marlene junto com a direção da Operaria, organizaram o Reencontro da Banda Apolo, para recordar e reviver momentos. Foi muito boa esta festa. Faltou Filmar. Só tem registro do repertorio.

10. Nelson em relação ao profissional da Banda Apolo e o Nelson e seus Teclados, você se sente valorizado e respeitado no mundo musical?

Sim. Me sinto sempre elogiado pelo meus conterrâneos, gosto do tocar, dedico bastante a minha profissão, quero sempre agradar ao publico com pedidos musicais, ser convidado para tocar nos bares, clubes, formaturas, casamento, festa de quinze anos, festas juninas... e outras festas. Já fiz algumas musicas, tenho dois CD , tenho o reconhecimento dos meus conterrâneos que me respeitam e valorizam o meu trabalho e minha historia. E AS PALMAS?

Nenhum comentário

ATENÇÃO!!! Tenha responsabilidade em seus comentários, não nos responsabilizamos por conteúdos impróprios .