Reaproximando Xiquexiquenses!

Reaproximando Xiquexiquenses!

Obras da Ferrovia Oeste-Leste começam em novembro.

Baianos participam de consulta pública da Ferrovia Oeste-LesteAs obras da Ferrovia de Integração Oeste-Leste serão iniciadas em novembro, logo após a liberação da licença ambiental, prevista para os próximos 70 dias. Foi o que informou o presidente da Valec, empresa vinculada ao Ministério dos Transportes e responsável pela obra, José Francisco das Neves. O trecho da ferrovia, que ligará as cidades de Ilhéus , Caetité e Barreiras – no estado da Bahia – a Figueirópolis, no estado do Tocantins foi apresentado pela empresa, que demonstrou a otimização no escoamento da produção. No território baiano, a maior parte do trecho passará pelo município de São Desidério, maior produtor de algodão e de grãos do Brasil.

De acordo com Neves, a Ferrovia de Integração Oeste-Leste contribuirá no escoamento da produção de minério de ferro, grãos e farelos, álcool , açúcar e algodão , com destaque para o agronegócio do oeste baiano e as jazidas minerais da área de Caetité. Sua implantação terá impacto significativo no desenvolvimento econômico do estado da Bahia.
Segundo o governador Jaques Wagner, entre as vantagens previstas com a construção da Ferrovia de Integração Oeste-Leste para o estado da Bahia estão a redução de custos do transporte de insumos e produtos diversos, o aumento da competitividade dos produtos do agronegócio e a possibilidade de implantação de novos pólos agroindustriais e de exploração de minérios, aproveitando sua conexão com a malha ferroviária nacional.
Além do escoamento de toda a produção agrícola regional, a implantação da ferrovia deve gerar cerca de 30 mil empregos diretos.O investimento previsto é de cerca de R$ 6 bilhões, e já está no orçamento federal. Seu traçado é resultado de uma discussão com toda a equipe de governo e da observação de elementos importantes, como reservas indígenas entre outros detalhes técnicos e ambientais.
A previsão é que a conclusão do primeiro trecho, Ilhéus (Sul) a Caetité (Sudoeste baiano), aconteça em julho de 2011; do segundo, de Caetité a Correntina/Barreiras (Oeste baiano), em julho de 2012; e do terceiro, de Correntina/Barreiras a Figueirópolis (TO), em dezembro de 2012.

No rastro da ferrovia, o Oeste ainda terá mais uma universidade federal. Já está em construção a BR 135, que corta Barreiras no eixo Norte-Sul e liga a divisa Bahia/Minas Gerais até a divisa com o Piauí. Outro benefício da ferrovia será o aumento da segurança e a redução dos gastos em manutenção de rodovias. Os excessos de cargas das carretas que descem com a soja do Oeste do estado para os portos, por exemplo, passarão a ser levados de trem.

Fonte:Tribuna da Bahia on line.

Nenhum comentário

Atenção! Tenha responsabilidade em seus comentários, não nos responsabilizamos e nem por adicionar conteúdos impróprios.