Header Ads

ad

SÉRIE REPRISE : SAÚDADES DA BOA E VELHA CARNAÚBA .

Ah que saúdades da boa e velha Carnaúba!Era época de junho as férias da escola se aproximava e todos lá em casa nos preparavamos para esperar a Caçamba de Zelino na porta da casa do meu avô Senhor Amando de Laura carnaubanos de nascença.Lá pelas 13:00 hs a concentração na casa do meu avô,estava cada vês mais aumentando iamos chegando aos poucos eu é claro,Osmar,Zé de Marina,Jorge cabaré (in mémorian), Jairo Panca ou Jairo Proza, Marquinhos, Cristovão, Churé, Gilmar, Toinho, João Pedro, Silvano, Zé Galégo, Dilto, Lêu Leprêu, Zé Preto, Zé Carlos, Apolonho, Rui de Gerson, Alzira (minha mãe), Tia Clarisse, Tia Rosalia, Celinha, Tia Marina, Daiane, Sinara, Tâmara, tios Rei, Ricardo, Gilson e Almir...e haja concentração de carnaúbanos e era assim praticamente todos os finais de semana tinha um baba na Fazenda dos "brancos" como é conhecida até hoje.Chegavamos na Fazenda e juntavamos as outras "estrelas"selecionavéis como:Bicudo,Nêgo Gato,Calango,Fuçura de Nico,Domingos da Jega,Migelão e Omão.Era uma festa só,marcavamos o campo inteiro com areia do riacho pra preparar o Maranaúba (nome do nosso campo),atrás do Gol adversário a mulherada cantando "Eu vi,eu vi,eu vi um avião e nele estava escrito carnaúba é campeão" ou então "Rema,rema,rema remador vou comer o ...do cobrador se o cobrador for vigarista vou ...do motorista,se o motorista for ligeiro vou...dos passageiros se essa p... não virar olé olé o lá eu chego lá."e jogavam poeira perto do goleiro adversário era uma farra só,e sempre ganhavamos ou empatavamos.Bons tempos.

TIO OSMAR, UM CARNAÚBANO MEDROSO OU VALENTE??

Na nossa querida e saudosa Carnaúba existe o homem mais corajoso que o mundo já ouviu falar,chamado de taradão o popular OSMAR ou "penbinha","jackes taradão" ou até mesmo "fogoso".Numa certa ocasião Osmar tomando umas duas criou coragem influenciado por Omaõ então resolveu ir a uma caçada em plena madrugada pegaram seus jegues e seus "bacamartes" e partiram chegando nos "Altins" se alojaram em baixo de uma quixabeira "penbinha" cansado e pra lá de bagdá dormiu e nessa o exército de Omão e Bícudo resolvera irem atrás de um caititu deixando o "taradão" sozinho,sabemos que o jegue ringe de hora em hora se é ditado não sei,então quando o animal rinchou o taradão ficou com tanto medo que em questão de segundos o valente e destemido Osmar estava no ponto mais alto da quixabeira e de tando medo e susto defecou e se mijou todindo permanecendo por ali por horas a espera dos demais.

Mais uma peripécia de OSMAR.Como de costume na Carnaúba em épocas de clássicos de futebol envolvendo Sél.da Carnaúba X Sél.das Lajes um dos melhores confrontos que era uma rivalidade a altura de grandes jogos como Fla X Flu.Não faltava um cachacinha,churrasquinho.A caçanba de Zélino trazia os jogadores e demais ovacionados com os gritos e a presença do saudoso Flávinho (Im Memória).A Carnaúba escalada com:Osmar,João Petú,Zé Galêgo,Rocha,Omão,Zé de Marina,Xuré,Jilmar de Ermano,Jairo Panca,Carlinhos de Marina e Flávinho atrás do gol adversário a torcida local comandada por minha mãe (Alzira),Nizia,tia Clarice,Diana,tia Rosália,Raimunda...azuclinando o pobre goleiro das Lajes;"eu vi eu vi um avião e nele estava escrito carnaúba é campeão" isso sem faltar as famosas quixabas em baixo da trave ou até mesmo pó de areia no olhos do adversario.No decorrer da pardita aos 40 minutos do segundo tempo contra-ataque do time das Lajes a bola sobra para o atacante Galégo sozinho em direção ao gol da carnaúba Osmar não sabia o que fazer então escuta-se Flávinho gritar de bem longe "Osmar sai do gol" envés deste ir em direção ao atacante pra tentar lhe tirar a bola o "penbinha" abandonou a trave indo em direção ao pé de Juá atrás do gol fumar um cigarro de palha,resultado gol das Lajes mais a carnaúba chegou ao empate aos 63 minutos por intermédio de Flávinho em um penalty anotado e arrumado pelo juiz carnaúbano meu primo Dilton.Saúdades dos tempos de outrora e do meu Padrinho Flávinho.

BREVE MAIS MATÉRIAS SOBRE A BOA E VELHA CARNAÚBA .

TEXTO : ADRIANO BRITO/BLOG XIQUESAMPA E GEGÊ TEIXEIRA .
COLABORAÇÃO: ANDRÉ TEIXEIRA E ANDERSON BRITO .
FOTOS : SAULO CARVALHO E PAULO TEIXEIRA .

10 comentários:

  1. Tempos muitos bons esses dos babás na carnaúba!!! Porem só quem ganhava era o time da Fazenda comandada pelo saúdoso Flavinho,lá o time raramente empatava e se ganhasse ia embora a pé,isso por que era o próprio Flavinho que pagava o transporte da equipe adversária . Flavinho (Garrotão) você nos deixa com saúdades .

    ResponderExcluir
  2. Pois é Adriano!!!O São João na carnaúba nem se fala o quanto era bom. Inumeras festas eram esperadas: Aniversário de Tia Jacy, Festa de Alzira, Forró no Prédio(como era por nós conhecido).A epoca de férias escolares, com aquela juventude toda a contar piadas e ouvir os "causos" do nosso famoso amigo Miro Treita(rsrsrs). Era bom demais.Só quem viveu essas peripercias para entender o quanto a carnaúba foi importante e ainda é em nossas vidas, pois é de lá que vem os grandes exemplos em nossas vidas. ASS: Manu

    ResponderExcluir
  3. Vcs se lembram da carnauba de gustavinho ou da carnauba de salvador?

    ResponderExcluir
  4. É a CARNAÚBA do Coronel Gustavo Teixeira e Salvador Teixeira,é essa mesmo,muito bom essa fazenda .

    ResponderExcluir
  5. Ô meu Penbinha o que é que vc tem,ta doido apaixonado pelo beijo de Diana kkk , era mais ou menos assim (tive que mudar a letra) . Essa é a CARNAÚBA do Coronel Gustavo Teixeira e do Salvador Teixeira . É verdade Manu as nossas férias de Junho iamos todos pra Fazenda Carnaúba,tomavos banho no Riachim , jogavamos o Baba de Flávinho ,tiravamos umbú, Baleavamos , a noite as cantigas na Bancada ou no Balanço de Jacy ,mais tarde uma fogueira de Colômbo e outro da D. Jacy e pra animar Olavo no Forró de Alzira e no outro dia Nelson no de D. Jacy . Saúdades de uma época que dinheiro nenhum pode pagar,abraço Manu ,mande um e-mail pra mim adrianoxiquesampa@yahoo.com.br .

    ResponderExcluir
  6. LUIZ FERNANDO,GUAIANASES SP .02/04/2010 00:31

    Joguei umas veses contra o time da Carnaúba,perdemos todas!! Interessante que quando a bola sai pra lateral,agente perguntava ao juiz : "De quem é a bola? Ele respondia é nossa" rsrsrsr,é claro o Juiz era GILSON filho do véio AMANDO,ambos Carnaúbanos,não tinha como ganhar do time de FLÁVINHO.Bons tempos,saúdades .

    ResponderExcluir
  7. Tem uma historia que é mais ou menos assim. " Homão foi morar em Brasilia e quando retornou a Carnauba chegou falando chiando, e um dia viu um sapo no pé do banco de um pote na casa de seu Ricardino ( in memoriam ) ai perguntou, ou paiê quen arrancou o rabo do pebinha... os outros que estavam no ambiente disseram toma vergonha vc quer me dizer que não conhece mais um sapo." kkkk... Essa é uma das muitas historias que a boa e velha fazenda Carnaúba nos proporcionou. Abraço Adriano. Ass Cristóvão.

    ResponderExcluir
  8. O ÚLTIMO MATADOR DE ONÇAS/AUTOR ANDRÉ TEIXEIRA .

    Lá pras bandas da Fazenda Carnaúba já houve um tempo em que as onças desafiavam a tranqüilidade dos criadores de bode e de ovelha.Descendo do seu esconderijo na serra, as gatas promoviam um verdadeiro estrago na economia e na tranqüilidade dos carnaúbanos, fazendo surgir os mitos dos caçadores de onça, onde se destacava o meu avô Seu Dino, e a lendária Isabel Mata-Onça, que realizou este feito utilizando como arma um machado. Era uma época em que além das suçuaranas, as onças pintadas e pretas habitavam o lugar e falta de alimentação provocada pela pressão humana através da caça às suas presas – tatus, caetitus e veados - a fizeram vilãs dos criadores que patrocinavam a caça oferecendo recompensas ao matador, o que culminou com a extinção das últimas pintadas na região, embora ainda existam na boca de muitos mentirosos. Neste cenário houve a figura de Ricardino, que chegou ainda jovem do Pilão Arcado e por ali fez sua pousada dedicando parte do seu tempo à caça das onças comedeiras de bode. Fazendo uso do miliê - espécie de fuzil antigo - fazia a armadilha que se constituía numa corda muita fina atravessada no carreiro da onça que fazia disparar o gatilho, e que ficava armada por vários dias. Quase sempre no meio da noite, o astuto Ricardino, mesmo sob os efeitos de algumas catuzeiras, ouvia o estampido da arma e corria para o local a fim de acabar de matar a gata que quase sempre estava baleada e aranchada num galho de árvore à espera da morte. A cachorrada corria feliz levantando a poeira da estrada, e ele avexava o passo segurando o balançar do facão amarrado à cintura, enquanto que a outra mão contrabalançava a socadeira - bem carregada para dar o tiro de misericórdia, brigando contra a insistência do vento em retirar o seu boné da cabeça.Também armava as aratacas - armadilhas de prender a caça pelas patas - e nas suas vistorias sempre obtinha algum resultado.E no sucesso das caçadas de Ricardino muitas vezes presenciei as suçuaranas estendidas no pátio do casebre em que morava e ele pacientemente a responder .

    Essa narrativa do André nos faz lêmbar não só do matador de onças RICARDINO,mas também do dançarino forrozeiro que o mesmo era,não parava sequer um minuto . A Cabana da Casa Grande de D.Jacy presenciou muitos deles,como Artur Fontoura e Senhor Luiz .Tempos bons,os fedegosos sofriam nesta época rsrsrsr.

    Abraço Manu e Cristovão,saúdades de vcs meus irmãos. ADRIANO BRITO/BLOG XIQUESAMPA .

    ResponderExcluir
  9. Adriano, só corrigindo, este texto é de Gegê. O tempo passou e cada um teve que ir procurar suas melhoras e Graças a Deus Vocês estão bem.Torço muito pela felicidade de vocês.Saudades irmão. Ass: Manu

    ResponderExcluir

ATENÇÃO!!! Tenha responsabilidade em seus comentários, não nos responsabilizamos por conteúdos impróprios .